PROGRAMAÇÃO

Panorama do Cinema em Mato Grosso

Acesse pelo link:

SEGUNDA-FEIRA , 10 DE MAIO DE 2021

 

17h30, pelo YouTube, no link

https://www.youtube.com/watch?v=f0CpKjzs8bU

LIVE DE ABERTURA DO FESTIVAL,

com Luiz Borges (idealizador do Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá) e personalidades convidadas.

Homenagem ao cineasta Geraldo Moraes

Apresentação: Caio Mattoso.

 

A partir das 18h, pela Plataforma AmazôniaFlix

*os filmes estarão disponíveis por 24h*

Mostra competitiva de curtas-metragens brasileiros

Mostra do homenageado

Mostra hors concours

 

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

 

Pi’õ rómnha ma’ubumrõi’wa – Mulheres Xavante Coletoras de Sementes

(Direção: Danielle Bertolini. Documentário, MT, 2020, 11’, classificação livre)

 

 

 

 

 

 

 

O Buraco

(Direção: Zeudi Souza. Ficção, AM, 2020, 20’, classificação 16 anos)

 

 

 

 

 

 

LONGA DO HOMENAGEADO

 

 

O Homem Mau Dorme Bem

(Direção: Geraldo Moraes. Ficção, 2009, 90′, classificação 16 anos)

 

 

 

 

 

MOSTRA HORS CONCOURS

 

Piedade

(Direção: Cláudio Assis. Ficção, 2019, 98′, classificação 16 anos)

 

 

 

TERÇA-FEIRA, 11 DE MAIO DE 2021

 

14h às 15h30, pelo GoogleMeet (apenas para inscrit@s)

OFICINA DE ROTEIRO COM HILTON LACERDA

Inscrições pelo link: https://forms.gle/6pCfPZurUT5MtU7S9 

 

14h às 16h, pelo GoogleMeet (apenas para inscrit@s)

OFICINA DE MAQUIAGEM E EFEITOS ESPECIAIS COM ANDRÉIA OKAMURA

Inscrições pelo link: https://forms.gle/7CUhXntQgMvKvKGg7

 

16h30, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

CONEXÕES E CIRCULAÇÕES AUDIOVISUAIS :

Roda de conversa sobre os filmes: Piedade (Cláudio Assis), Pi’õ rómnha ma’ubumrõi’wa – Mulheres Xavante Coletoras de Sementes (Danielle Bertolini) e O Buraco (Zeudi Souza)

Convidados: Aline Wendap, Cláudio Assis e Zeudi Souza

Mediação: Lorenzo Falcão

 

A partir das 18h, pela Plataforma AmazôniaFlix 

*os filmes estarão disponíveis por 24h* 

Mostra competitiva de curtas-metragens brasileiros

Mostra competitiva de longas-metragens mato-grossenses

 

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

 

Noite de Seresta

(Direção: Sávio Fernandes. Documentário, CE, 2020, 19’, classificação 12 anos)

 

 

 

 

 

 

Seremos ouvidas

(Direção: Larissa Nepomuceno. Documentário, PR, 2020, 13’, classificação livre)

 

 

 

 

 

 

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS MATO-GROSSENSES

 

Mata Grossa

(Direção: Tati Mendes & Amauri Tangará. Documentário, 2021, 77′, classificação 10 anos)

 

 

QUARTA-FEIRA, 12 DE MAIO DE 2021

 

14h às 15h30, pelo GoogleMeet (apenas para inscrit@s)

OFICINA DE ROTEIRO COM HILTON LACERDA

 

16h30, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

CONEXÕES E CIRCULAÇÕES ANDIOVISUAIS :

Roda de conversa sobre os filmes compartilhados na noite anterior.

Mediação: Lorenzo Falcão

 

A partir das 18h, pela Plataforma AmazôniaFlix 

*os filmes estarão disponíveis por 24h*

Mostra competitiva de curtas-metragens brasileiros

Mostra competitiva de longas-metragens mato-grossenses

 

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

 

Lá fora

(Direção: Guilherme Telli. Ficção, SP, 2020, 9’, classificação 14 anos)

 

 

 

 

 

 

 

Adelaide, aqui não há segunda vez para erro

(Direção: Anna Zêpa. Documentário, SP, 2020, 20’, classificação 12 anos)

 

 

 

 

 

 

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS MATO-GROSSENSES

 

Barão de Melgaço

(Direção: Leonardo Sant’Ana. Documentário, 2021, 93′, classificação 10 anos)

 

 

 

 

 

A batalha de Shangri-Lá

(Direção: Severino Neto. Ficção, 2019, 99′, classificação 14 anos)

 

 

 

QUINTA-FEIRA, 13 DE MAIO DE 2021

 

14h às 15h30, pelo GoogleMeet (apenas para inscrit@s)

OFICINA DE ROTEIRO COM HILTON LACERDA

 

14h às 16h, pelo GoogleMeet (apenas para inscrit@s)

OFICINA DE PRODUÇÃO EXECUTIVA COM CAROLINE ARAUJO

Inscrição pelo link: https://forms.gle/BbvQ2KnnTQSsjFxG7

 

16h30, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

CONEXÕES E CIRCULAÇÕES AUDIOVISUAIS :

Roda de conversa sobre os filmes compartilhados na noite anterior.

Mediação: Lorenzo Falcão

 

A partir das 18h, pela Plataforma AmazôniaFlix

*os filmes estarão disponíveis por 24h*

Mostra competitiva de curtas-metragens brasileiros

Mostra competitiva de longas-metragens mato-grossenses

 

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

 

Luis Humberto: o olhar possível

(Direção: Mariana Costa & Rafael Lobo. Documentário, DF, 2019, 20’, classificação livre)

 

 

 

 

 

 

 

À beira do planeta mainha soprou a gente

(Direção: Bruna Barros & Bruna Castro. Documentário, BA, 2020, 13’, classificaçãolivre)

 

 

 

 

 

 

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS MATO-GROSSENSES

 

Nenhures: onde os sonhos são reais e a vida não

(Direção: Amauri Tangará & João Brites. Ficção, 2020, 77′, classificação livre)

 

 

 

 

 

 

 

Luciene

(Direção: Juliana Curvo. Documentário, 2020, 73’, classificação 14 anos)

 

 

 

SEXTA-FEIRA, 14 DE MAIO DE 2021

 

14h às 15h30, pelo GoogleMeet (apenas para inscrit@s)

OFICINA DE ROTEIRO COM HILTON LACERDA

 

14h às 16h, pelo GoogleMeet (apenas para inscrit@s)

OFICINA DE SOM DIRETO COM YURI KOPCAK

Inscrições pelo link: https://forms.gle/p34YZyLJRXWyxRSQ8

 

16h30, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

CONEXÕES E CIRCULAÇÕES AUDIOVISUAIS :

Roda de conversa sobre os filmes compartilhados na noite anterior.

Mediação: Lorenzo Falcão

 

A partir das 18h, pela Plataforma AmazôniaFlix

*os filmes estarão disponíveis por 24h*

Mostra competitiva de curtas-metragens brasileiros

Mostra competitiva de longas-metragens mato-grossenses

 

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS 

 

Atordoado, Eu Permaneço Atento

(Direção: Henrique Amud & Lucas H. Rossi dos Santos. Documentário, RJ, 2020, 15’, classificação 12 anos)

 

 

 

 

 

 

 

Vai melhorar

(Direção: Pedro Fiuza. Ficção, RN, 2020, 17’, classificação 12 anos)

 

 

 

 

 

 

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS MATO-GROSSENSES 

 

Diretas Já

(Direção: Marcelo Santiago & Rodrigo Piovezan. Documentário, 2019, 120′, classificação livre)

 

 

 

 

 

 

 

Loop

(Direção: Bruno Bini. Ficção, 2019, 98′, classificação 12 anos)

 

 

 

 

 

 

SÁBADO, 15 DE MAIO DE 2021

 

16h30, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

CONEXÕES E CIRCULAÇÕES AUDIOVISUAIS :

Roda de conversa sobre os filmes compartilhados na noite anterior.

Mediação: Lorenzo Falcão

 

LONGA HORS CONCOURS

 

Sequestro Relâmpago

(Direção: Tata Amaral. Ficção, 2018, 90′, classificação 16 anos)

 

 

 

 

 

 

DOMINGO 16 DE MAIO DE 2021

 

16h30, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

CONEXÕES E CIRCULAÇÕES AUDIOVISUAIS :

Roda de conversa sobre os filmes compartilhados na noite anterior.

Mediação: Lorenzo Falcão

Convidados:

-André Dorileo – do filme Lenha, Brasa e Bronca

– Andreia Vigo – Curadora da Mostra Caramelo

– Eduardo Ferreira – Artista Convidado

– Luiz Borges – Idealizador do Cinemato

– Tata Amaral – Diretora do Sequestro Relâmpago

 

18h, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

*Filmes ficarão disponíveis para acesso e votação por 24 horas*

*Filmes com mais marcações “Gostei” serão premiados no dia 21 de maio (exceto Mostra Cinemato Cine Caramelo Itinerante MT 2021, Mostra Filmes do Mato: Lei Aldir Blanc MT e Mostra Filmes do Mato: Fora de competição*

 

MOSTRA CINEMATO CINE CARAMELO ITINERANTE MT 2021

 

O menino e o ovo

(Direção: Juliana Capilé. MT, 2020, 12’, classificação livre)

Sinopse: Em uma das capitais mais quentes do Brasil, Joana escuta na escola que é possível fritar um ovo no asfalto. Proibida pela mãe de pegar os ovos, a menina fará de tudo, mas nessa busca dilemas surgem e desafiam Joana a tomar uma decisão.

 

Pez Luna

(Direção: Amed A. Bueno. Cuba, 2019, 9’, classificação livre)

Sinopse: Em um ambiente marinho-espacial vive um peixe lua. Um pequeno e egoísta ser, planeja capturá-lo para seu próprio benefício, o que trará consequencias devastadoras.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: CURTAS

 

A Quimérica vontade de pertencer a outro mundo

(Direção: Olavo Fernandes. MT, 2020, 3’, classificação livre)

Sinopse: Durante a quarentena, um jovem tenta parar de fumar cigarro cercado de paranoia e insônia, sem saber que está sendo vigiado.

 

O menino e o ovo

(Direção: Juliana Capilé. MT, 2020, 12’, classificação livre)

Sinopse: Em uma das capitais mais quentes do Brasil, Joana escuta na escola que é possível fritar um ovo no asfalto. Proibida pela mãe de pegar os ovos, a menina fará de tudo, mas nessa busca dilemas surgem e desafiam Joana a tomar uma decisão.

 

 

MOSTRA FILMES DO MATO: SÉRIES

 

Insustentáveis – Episódios 6 e 7

(Direção: Perseu Azul, Jack Scarpelli e Fernanda De Capua. MT, 2017, 26’, classificação 16 anos)

Sinopse da série: Dois improváveis membros chegam a uma comunidade alternativa no interior do Mato Grosso. Luísa, fugindo de um enorme vexame protagonizado ao vivo num famoso reality show, e seu namorado, Caio, publicitário, sempre em busca do que é trend e que nunca superou um amor de infância por sua amiga Kris, a autoritária porém amável fundadora da comunidade, casada com Tonho, um indeciso eco terrorista, apaixonado pelas antas. Juntamente com mais quatro peculiares integrantes, essa comunidade tem o desafio de lidar com a natureza externa e interna, conciliando suas diferenças, suas ideologias e seus desejos pessoais numa intensa convivência quase sempre insustentável. Sinopse do episódio 6:   “Coxaquela” – Pra variar, a comunidade precisa de dinheiro, Caio sugere a abertura de um camping para receber os turistas que estão invadindo a cidade por ocasião do Coxaquela, o primeiro festival hipsternejo do país. Tonho é contra, mas a ideia é aprovada pela maioria. Eles recebem os turistas e o projeto sai do controle, a comunidade é tomada por jovens embriagados e muito lixo. Caio tenta capitalizar de todas as formas. Por fim, Tonho e Kris decidem alugar a cachoeira para o pastor Romeu, matando dois coelhos com uma só batizada.

Sinopse do episódio 7: “Educação Proibida” – Kris recebe uma notificação de Custódio: Uirá deve deixar de ser escolarizado em casa e passar a frequentar a escola formal. Kris e Tonho visitam a escola da cidade e ela decide lutar pelo direito do filho de não se submeter a um sistema tradicional de ensino. Luisa descobre que Uirá é um famoso youtuber. Uirá confessa o desejo de frequentar a escola e Kris é obrigada a ceder.

 

 

MOSTRA FILMES DO MATO: LEI ALDIR BLANC MT

 

Lenha, brasa e bronca: a história de Jacildo e Seus Rapazes

(Direção: Dennis Rodrigues. MT, 2021, 86’, classificação livre)

Sinopse: Documentário produzido pela “Imitáveis” conta a história da primeira banda de rock de Cuiabá, “Jacildo e Seus Rapazes”, emblemáticos nos anos 60 na Jovem Guarda.

 

 

SEGUNDA-FEIRA,

17 DE MAIO DE 2021

 

18h, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

 

*Filmes ficarão disponíveis para acesso e votação por 24 horas*

*Filmes com mais marcações “Gostei” serão premiados no dia 21 de maio (exceto Mostra Cinemato Cine Caramelo Itinerante MT 2021, Mostra Filmes do Mato: Lei Aldir Blanc MT e Mostra Filmes do Mato: Fora de competição*

 

MOSTRA CINEMATO CINE CARAMELO ITINERANTE MT 2021

 

Waapa

(David Reeks, Paula Mendonça e Renata Meirelles, SP, 2017, 20’)

Sinopse: Sinopse: O documentário propõe um mergulho inédito na infância Yudja (Parque Indígena do Xingu/MT) e os cuidados que acompanham seu crescimento. O brincar, a vida comunitária e as influências de uma relação espiritual com a natureza, são revelados como elementos que organizam o corpo-alma dessas crianças.

 

O Mundo de Clara

(Ayodê França, PE, 2019, 7’)

Sinopse: Um poema visual sobre uma mulher em busca de reconciliação com sua própria história.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: CURTAS

 

Ausência

(Direção: Luiz Marchetti. MT, 2020, 20’, classificação livre)

Sinopse: Norma e Jorge se conhecem há dois meses. Amassos, pegação, carinho. Mas o que eles são, afinal? Quando a necessidade de uma definição para a relação dos dois vem à tona, Norma desaparece. O filme para e recomeça agora sob outra perspectiva. A seguir, cenas de um mesmo capítulo.

 

~xXx~ ReBoLaTiOn ~xXx~

(Direção: André F. Diniz. MT/PR, 2020, 9’, classificação livre)

Sinopse: Em um futuro próximo Mato Grosso virou deserto, mato holográfico cobre extensões gigantescas de soja radioativa. Nesse futuro Mato Grosso agora existe apenas como memória cibernética na internet onde jovens se enfrentam em batalhas digitais em torneios de Rebolation.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: SÉRIES

 

Pandemos Project –  Episódio: Vitamina D

(Direção: Severino Neto, Rafael de Carvalho & Luis Aguer. Brasil/Argentina. 2020, 4’, classificação 16 anos)

Sinopse: Sozinho em sua casa no Brasil, um homem descobre que o sol, a fofoca e os nus têm muito mais em comum do que poderíamos imaginar.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: LEI ALDIR BLANC MT

 

Antes do mundo acabar

(Direção: Lucas Lemos. MT, 2021, 19’, classificação 14 anos)

Sinopse: O filme conta a história de Pedro, um adolescente periférico, que vive com a HIV, gordo e fã de Rita Von Hunty, por isso, sonha em ter um canal no YouTube nos moldes de Tempero Drag para discutir questões sociais, gênero e LGTQI+, contudo, esbarra na limitação financeira para filmar e produzir. Ele conta com a ajuda do casal o maquiador Geovane e músico Ricardo, de classe média, para ajudá-lo na realização do sonho. Em meio à pandemia da Covid-19, os amigos ficam receosos a princípio, mas decidem que vão ajudar e que seria melhor Pedro ir para casa deles durante um período de 15 dias, assim, todos se cuidariam juntos, caso pegassem o vírus e não ofereceriam riscos a outras pessoas. No decorrer desse processo de criação, começa a surgir um clima de muita parceria entre os três e uma possível paixão entre o casal e o amigo, que é atravessada pelos vírus e inseguranças de todo adolescente.

 

MOSTRA CENTRO-OESTE: FILMES DE GOIÁS

 

Dôniara

(Direção: Kaco Olimpio. GO, 2019, 17’, classificação livre)

Sinopse: Iara se preocupa com o fim da água no mundo, Iara se prepara para o fim do seu mundo.

 

Raízes do Cerrado e a Farmácia Cabocla

(Direção: Natália Vitral Costa. GO, 2018, 23’, classificação livre)

Sinopse: No cerrado do nordeste goiano, populações que experimentaram por um largo período o isolamento, desenvolveram uma fitoterapia empírica, de larga utilização. “Raízes do Cerrado e a Farmácia Cobocla” é um Documentário expositivo e reflexivo, sobre personagens que detém sabedorias populares que vem sendo esquecidas e subjugadas na nossa sociedade.

 

Parque Oeste

(Direção: Fabiana Assis. GO, 2018, 70’, classificação 12 anos)

Sinopse: Depois de ser vítima de violência do Estado uma mulher reconstrói sua vida, transformando seu luto em luta.

 

MOSTRA FILMES DA RESISTÊNCIA: Protagonismo LGBTQIA+

 

O que pode um corpo?

(Direção: Victor Di Marco e  Márcio Picoli. RS, 2020, 14’, classificação livre)

Sinopse: Um bebê nasce, mas não chora. Um corpo grita e não é ouvido. As tintas que escorrem em um futuro prometido, não chegam em uma pessoa com deficiência. Victor faz de si a própria tela em um universo de pintores ausentes.

 

Letícia, Monte Bonito, 04

(Direção: Julia Regis. RS, 2020, 19’, classificação livre)

Sinopse do filme: No interior do Rio Grande do Sul, Lais conhece a intensa Letícia, com quem passa uma tarde letárgica de verão.

 

Limiar

(Direção: Coraci Ruiz. SP, 2020, 77’, classificação livre)

Sinopse: “Limiar” é um documentário autobiográfico realizado por uma mãe que acompanha a transição de gênero de seu filho adolescente: entre 2016 e 2019 ela o entrevista abordando os conflitos, certezas e incertezas que o perpassam numa busca profunda por sua identidade. Ao mesmo tempo a mãe, revelada por meio de uma narração em primeira pessoa e por sua voz que conversa com o filho por detrás da câmera, passa ela também por um processo de transformação que a obriga a romper velhos paradigmas, enfrentar medos e desmantelar preconceitos.

 

TERÇA-FEIRA,

18 DE MAIO DE 2021

 

18h, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

 

*Filmes ficarão disponíveis para acesso e votação por 24 horas*

*Filmes com mais marcações “Gostei” serão premiados no dia 21 de maio (exceto Mostra Cinemato Cine Caramelo Itinerante MT 2021, Mostra Filmes do Mato: Lei Aldir Blanc MT e Mostra Filmes do Mato: Fora de competição*

 

MOSTRA CINEMATO CINE CARAMELO ITINERANTE MT 2021

 

Salu e o Cavalo Marinho

(Cecilia da Fonte, 2014, 13’, classificação livre)

Sinopse: O filme conta a história de Mestre Salustiano, um dos artistas populares mais famosos do Brasil. Filho do rabequeiro João Salustiano, Salu logo cedo sonha em participar de um grupo de Cavalo Marinho, folguedo típico da região onde mora.

 

Me Liga Na Lata – Episódio 7

(David Reeks & Renata Meirelles, SP, 2019, 26’, classificação livre)

Sinopse: Na série “Me liga na lata”, crianças de comunidades indígenas, quilombolas, do sertão, litoral ou grandes centros urbanos, de nove Estados brasileiros, conversam entre si através de um telefone de lata. Suas narrativas “na lata” criam uma cumplicidade de temas ao mesmo tempo que revelam aspectos singulares de cada região. E assim vamos conhecendo um Brasil a partir das próprias crianças. Nesse episódio, “Acupe 1 – BA”, através do telefone de lata, as crianças de Acupe (no Recôncavo Bahiano) nos contam como nos domingos de julho as ruas dessa comunidade quilombola são tomadas por caretas assustadoras. Revelam segredos de como lidam com o medo e a coragem nessa manifestação popular tão esperada por todos. Apresentam suas “ratoeiras” que constroem com lixo urbano, para suas caçadas do tradicional guaiamum. Ainda nos mostram como brincam de elástico, capoeira, bomba relógio ou como comem o bumbum da formiga tanajura.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: CURTAS

 

O menino do quarto

(Direção: Rafaela Salomão. MT, 2019, 15’, classificação livre)

Sinopse: Ao aceitar fazer o trabalho de ciências com um colega de classe, com quem nunca havia conversado, o Menino não esperava encontrar o colega morto, pendurado por uma corda no teto do quarto. Entre tentar entender o que aconteceu, chamar a polícia e lidar com suas próprias angústias diante da morte, o Menino terá que achar as resposta do trabalho sozinho e também, uma resposta que não gostaria de encontrar.

 

Os Quilombolas da Serra das Araras

(Direção: Lucas Hirooka. MT, 2019, 16’, classificação livre)

Sinopse: Documentário sobre os povos quilombolas das Serra das Araras em Mato Grosso.

 

Recomeço

(Direção: Wallace Magalhães. MT, 2019, 17’, classificação livre)

Sinopse: Agnes e Pilar são mulheres de personalidades completamente diferentes. Enquanto Pilar tem uma vida perfeita – bem casada, usufruindo de tudo o que o dinheiro pode lhe dar -, Agnes atravessa uma grande crise financeira. Ambas não se toleram, e para agravar a situação, elas estão prestes a tomar decisões arriscadas que poderão comprometer a vida de todos em volta.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: SÉRIES

 

O Muro – Episódio 4

(Direção: Perseu Azul e Jack Scarpelli. MT, 2016, 26’, classificação livre)

Sinopse da série: Num país de extremos, comportamentos sociais e práticas institucionais repetem e naturalizam preconceitos das mais variadas espécies. Barreiras invisíveis que potencializam um dos maiores medos do ser humano de nosso tempo, o outro. Por meio da história de pessoas reais, a série documental O Muro compõe em cinco episódios de 26 minutos um mosaico de contradições humanas, da complexidade da formação das identidades, das lutas políticas por igualdade de direitos e, sobretudo, da urgência na aceitação das diferenças. Sinopse do episódio 4: Coragem – Papa e Tipuici têm sua vida dividida, eles precisam voltar, mas não sem antes cumprir seus objetivos.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: LEI ALDIR BLANC MT

 

As mãos beneditas de Justina

(Direção: Isabela Ferreira. MT, 2021, 27’, classificação livre)

Sinopse: O documentário apresenta relatos de e sobre Justina Ferreira, mulher quilombola pertencente ao Quilombo Mata Cavalo, em Nossa Senhora do Livramento-MT.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: TELEFILMES

 

Vila Haiti Papouch

(Direção: Luzo Reis. MT, 2020, 58’, classificação livre)

Sinopse: O documentário acompanha dois jovens imigrantes Haitianos residentes na cidade brasileira de Cuiabá, Mato Grosso. Ao saírem de seu país em busca de melhores condições de vida esses jovens levaram consigo a missão e a responsabilidade de ajudarem seus familiares que ficaram. Como estão depois de alguns anos vivendo no Brasil? E seus parentes haitianos? Entre conquistas, desafios e surpresas esse documentário apresenta de forma autêntica e sutil a odisseia desses rapazes.

 

 

MOSTRA CENTRO-OESTE: FILMES DO DISTRITO FEDERAL

 

Todas as rosas são para Lola

(Direção: Carlos Lascano. DF, 2018, 9’, classificação 10 anos)

Sinopse: Em um lugar eterno onde o tempo não se atreve a entrar, ela ainda o aguarda. Uma livre adaptação do conto homônimo do poeta Renato Fino.

 

À Tona

(Direção: Daniella Cronemberger. DF, 2018, 14’, classificação 14 anos)

Sinopse: Uma mulher percorre seu passado. Aos poucos, ela consegue lembrar do que aconteceu.

 

Osmildo

(Direção: Pedro Daldegan.  2019, 27’, classificação 10 anos)

Sinopse: Neto da Índia Regina, única remanescente das “correrias” ocorrida na região em busca de borracha, Osmildo luta pelo resgate das origens Kuntanawa, como de língua materna, da escola indígena diferenciada, dos rituais sagrados, da medicina tradicional e suas terras demarcadas.

 

Do Outro Lado

(Direção: David Murad. DF, 2020, 15’, classificação livre)

Sinopse: Um garoto de nove anos que nunca atravessou para o outro lado da estrada. Para ele, o outro lado é como outro planeta. Desperta medo e admiração. Tudo parece mais bonito, mais interessante, distante e, ao mesmo tempo, muito perigoso. Sua única diversão é sentar bem no limite do seu lado e observar o outro lado todos os dias, colecionando coisas que ele sabe que vieram de lá. Até que algo inesperado acontece, uma presença misteriosa surge do outro lado e seu destino muda para sempre.

 

Cadê Edson?

(Direção: Dácia Ibiapina. DF, 2020, 73’, classificação 12 anos)

Sinopse: “Cadê Edson?” é um documentário que narra a trajetória política de Edson Francisco da Silva, um morador da periferia de São Paulo que acaba conhecendo os movimentos de luta por moradia, participando ativamente das ocupações. Em sua busca por moradia, ele coordenou diversas lutas no DF, tornando-se um dos líderes do MTST/DF e, mais tarde, fundando o MRP.”

 

MOSTRA FILMES DA RESISTÊNCIA: PROTAGONISMO NEGRO

 

Hic

(Direção: Alexander S. Buck. ES, 2017, 16’, classificação 14 anos)

Sinopse: Hic é onomatopéia para soluço. Hic é um conto de Ori, o Orixá pessoal responsável pela intuição e destino. Nessa incrível jornada um maratonista africano vence a 13ª Maratona Internacional de Vitória quando uma crise de soluços teleportadores que o aprisiona na ilha de Vitória. O absurdo de uma realidade. A realidade de um povo. Um curta contemporâneo sobre racismo e empoderamento negro.

 

Como ser racista em 10 passos

(Direção: Isabela Ferreira. MT, 2018, 13’, classificação 16 anos)

Sinopse: Como Ser Racista em 10 passos é um curta provocativo. Traz à tona e confronta o racismo estrutural velado,  através de situações sensíveis, normalizadas e naturalizadas que serão facilmente identificadas pelo público. O filme mostra a realidade cotidiana de pessoas negras comumente afetadas pelo racismo enraizado, que vão além do verbalmente dito. O racismo é real e precisa ser discutido.

 

Giramundá: o Congo e a diáspora

(Direção: Claudio Dias & Gilson Costa. MT, 2018, 52’, classificação livre)

Sinopse: Personagens urbanos  de uma mesma origem:  o Quilombo de  Mata Cavalo. Desterritorializados, eles se reúnem todo ano na festa de São Benedito, no município de Nossa Senhora do Livramento (MT) para encenar a Dança do Congo. Esse teatro-ritual é apropriado como instrumento para preservar a memória e fortalecer a identidade  quilombola em um ritual sagrado e de resistência cultural.

 

QUARTA-FEIRA,

19 DE MAIO DE 2021

 

18h, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

 

*Filmes ficarão disponíveis para acesso e votação por 24 horas*

*Filmes com mais marcações “Gostei” serão premiados no dia 21 de maio (exceto Mostra Cinemato Cine Caramelo Itinerante MT 2021, Mostra Filmes do Mato: Lei Aldir Blanc MT e Mostra Filmes do Mato: Fora de competição*

 

MOSTRA CINEMATO CINE CARAMELO ITINERANTE MT 2021

 

Trincheira

(Direção: Paulo Silver. AL, 2019, 15’, classificação livre)

Sinopse: Num aterro de lixo, um garoto observa o imponente muro de um condomínio de luxo. Gabriel usa de sua imaginação para construir seu mundo fantástico.

 

Napo

(Direção: Gustavo Ribeiro, PR, 2020, 17’)

Sinopse: João, incapaz de entender a doença que leva seu avô entre o passado e o presente, tropeça em um velho álbum cheio de fotografias e deixa as imagens guiarem sua imaginação, transformando as memórias de seu avô em interpretações de desenhos. Desenhos que moldam sua relação em uma história de lembrança e construção de memória.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: CURTAS

 

Ânsia

(Direção: João Pedro Regis. MT, 2020, 9’, classificação livre)

Sinopse: O curta mostra a apreensão de uma jovem (Ana Carolina de Mello) que, de tanto correr, não consegue sair do lugar, o que nela produz sentimentos de melancolia, tensão e, principalmente, paranoia. “A ansiedade e o medo envenenam o corpo e o espírito” (George Bernard Shaw).

 

Sem volta

(Direção: Violeta Rodrigues. MT, 2020, 5’, classificação livre)

Sinopse: Marina perde seu emprego e atravessa o país para ficar em quarentena no sítio da família. Enquanto se adapta a nova realidade, recebe inúmeras mensagens, que a fazem se sentir culpada e ansiosa. Quando finalmente Marina percebe o que é mais importante pra ela, cria uma forma inusitada de acabar com as mensagens de uma vez por todas. Marina perde seu emprego e atravessa o país para ficar em quarentena no sítio da família. Enquanto se adapta a nova realidade, recebe inúmeras mensagens, que a fazem se sentir culpada e ansiosa. Quando finalmente Marina percebe o que é mais importante pra ela, cria uma forma inusitada de acabar com as mensagens de uma vez por todas.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: SÉRIES

 

Sesc Celebra Cuiabá – Episódios 1 e  2

(Direção: Karine Queiroz e Naiagia Vasconcelos. MT, 2021, 25’, classificação livre)

Sinopse do episódio 1: Como é sua relação com Cuiabá? Você é um cuiabano de “tchapa e cruz” ou um chegante? No 1º episódio da minissérie “Sesc Celebra Cuiabá”, você conhece a história da cidade e as relações criadas entre os chegantes de uma terra fértil e acolhedora.

Sinopse do episódio 2: No 2º episódio da minissérie “Sesc Celebra Cuiabá”, vamos falar sobre arquitetura, patrimônio histórico, influências estrangeiras e como se deu a configuração e transformação da cidade ao longo dos anos.

 

 

MOSTRA FILMES DO MATO: FORA DE COMPETIÇÃO

 

O conto da perda

(Direção: Ângela Coradini. MT, 2019, 16’, classificação 12 anos)

Sinopse: Sem lembranças, Lena não entende um constante incômodo que surge sempre ao cair da noite. Determinada a descobrir o que aconteceu, vai atrás de Pio, com quem se lembra de estar pela última vez, em busca de respostas. O que ela não imaginava é que esse sofrimento pudesse ter sido causado por alguém que ela tanto amou.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: LEI ALDIR BLANC MT

 

Ensaios com ela

(Concepção: Douglas Peron. MT, 2021, 11’, classificação livre)

Sinopse: Ela é uma senhora perdida em suas memórias. Ele um ator bonequeiro ensaiando. Criador e criatura dançam uma valsa entre realidade e ficção. Silêncio. O espetáculo vai começar.

 

Vida provisória

(Direção: Coletivo Coma a Fronteira. MT, 2021, classificação 14 anos)

Sinopse: Sinopse: Na casa, ele. Na casa, silêncio. Na casa, tanto. Na casa, nada.  Atriz encontra sua mulher para contar sua história. Edilaine Duarte escava em seu corpo o material desta encenação com uma força interna brutal. Tudo construído a partir de relatos de sua vida.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: TELEFILMES

 

Missivas

(Direção: Maurício Pinto & Caroline Araújo. MT, 2020, 52’, classificação 12 anos)

Sinopse: O documentário investiga a trajetória da militante Jane Vanini, destacando a relação construída entre ela e sua família através de cartas enviadas quando Jane estava no exilio (1972-74), registrando no processo parte da memória mato- grossense sobre este período da história do Brasil.

 

MOSTRA FILMES DA RESISTÊNCIA: PROTAGONISMO FEMININO

 

O Dia de Jerusa

(Direção: Viviane Ferreira. SP, 2013, 20’, classificação 10 anos)

Sinopse: Bixiga, coração de São Paulo. Em um dia especial, Jerusa, moradora de um sobrado envelhecido pelo tempo, recebe Silvia, uma pesquisadora de opinião que circula pelo bairro convencendo pessoas à responderem questionários para uma pesquisa de sabão em pó. No momento em que conhece Silvia, Jerusa a proporciona uma tarde inusitada repleta de memórias, convidando-a à compartilhar momentos de felicidade com uma “desconhecida”.

 

A gente nasce só de mãe

(Direção: Caru Roelis. MT, 2017, classificação 14 anos)

Sinopse: Inspirado em uma história real, o filme narra a história de Emilly Barbosa, uma garota de 17 anos vivendo em situação precária com seus dois irmãos menores e o seu filho recém-nascido na periferia da cidade de Várzea Grande. Desde que Maria Helena Barbosa, sua mãe, foi morar com novo namorado, a pobreza agrava e um corte de energia incita uma enorme tragédia.

 

Origens: Cena 5

(Direção: Anna Maria Moura, Bruna Leite, Jenifer Sabino & Rubia Bernasci. MG, PI, MA, AM, PE, SP, MT, RN, RJ, 2020, 9’, classificação livre)

Sinopse: Origens traz a representação do afeto e ancestralidade por meio da forte relação de Dona Nena e  Maria, que expressam as potência das vivências negras em contar suas narrativas através do cuidado.

 

MOSTRA CENTRO-OESTE: FILMES DE MATO GROSSO DO SUL

 

A outra margem

(Direção: Nathália Tereza. MS, 2015, 26’, classificação 10 anos)

Sinopse: Sinopse do filme: Sábado à noite, Centro­Oeste Brasileiro. Jean é um agroboy que escuta a rádio local onde os ouvintes deixam mensagens de amor.

 

Planuras

(Direção: Maurício Copetti. MS, 2015, 48’, classificação livre)

Sinopse: Um filmensaio que recria de forma sensorial o ritmo singular dos habitantes do Pantanal.  Através da imersão poética na maior planície inundável da Terra, o filme revela os encantos de uma paisagem em constante transformação moldando os vivires

A Dama do Rasqueado

(Direção: Marinete Pinheiro. MS, 2017, 75’, classificação livre)

Sinopse: Precursora do rasqueado, Delinha é considerada A Grande Dama de Mato Grosso do Sul. Com 83 anos de idade, sendo mais de 50 dedicados à música, ela continua cantando e encantando nos bailes repletos de fãs. Rastros da trajetória da cantora ao lado de Délio, os caminhos e inspirações para a dupla gravar mais de 20 discos, todos com composições próprias, produzindo a maior discografia artística do Estado, estão neste filme repleto de convidados que recriam canções e revelam o talento e a poesia de Délio e Delinha. Um mergulho as raízes do rasqueado e a própria história da música de Mato Grosso do Sul.

 

QUINTA-FEIRA,

20 DE MAIO DE 2021

 

18h, pelo Canal do YouTube do Cinemato 2021

 

*Filmes ficarão disponíveis para acesso e votação por 24 horas*

*Filmes com mais marcações “Gostei” serão premiados no dia 21 de maio (exceto Mostra Cinemato Cine Caramelo Itinerante MT 2021, Mostra Filmes do Mato: Lei Aldir Blanc MT e Mostra Filmes do Mato: Fora de competição*

 

MOSTRA CINEMATO CINE CARAMELO ITINERANTE MT 2021

 

Me Liga Na Lata – Episódio  9

(David Reeks & Renata Meirelles, SP, 2019, 26’, classificação livre)

Sinopse: Crianças de comunidades indígenas, quilombolas, do sertão, litoral ou grandes centros urbanos, de nove Estados brasileiros, conversam entre si através de um telefone de lata. Suas narrativas “na lata” criam uma cumplicidade de temas ao mesmo tempo que revelam aspectos singulares de cada região. E assim vamos conhecendo um Brasil a partir das próprias crianças. Nesse episódio, “Maranhão 1 – MA”, a festa do Bumba meu Boi e seus gestos, toadas e narrativas são revelados por crianças maranhenses que participam desde muito cedo dessa manifestação popular. A vida no mangue é apresentada por brincadeiras de navegar barquinhos feitos da raiz do ariticum e quilhas de chumbo derretido, além da tradicional prancha de tampa de geladeira. Na comunidade quilombola de Entre Rios, o babaçu é matéria prima para fazer pião, cata-vento e adereço. A zoada que faz um carro de boi é apresentada por dois meninos que constroem seus carrinhos com a mesma verdade que os adultos.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: CURTAS

 

Fim da Picada!

(Direção: Coletivo Angu de Caroço. MT, 2019, 10’, classificação livre)

Sinopse: Submetido à uma infeliz política ambiental, o Rio Araguaia torna-se protagonista de uma controversa ação do atual governo. Uma visita inusitada divide a cidade entre dois polos politicamente opostos.

 

Olha Aqui / Vida – Lixo

(Direção: Fernando Rodrigues. MT, 2020, 22’, classificação livre)

Sinopse:  Documentário  que adentra, por alguns dias, na rotina de pessoas reais que, apesar da vida dura e cheia de desafios, principalmente, sociais, encontraram no lixo a força para vencer. Neste projeto levamos ao público a oportunidade de, finalmente, entender que, mesmo quem vive à margem e muitas vezes, invisíveis ao nosso olhar.

 

6 Dias Depois do Fim

(Direção: João Pedro Regis. MT, 2019, 27’, classificação livre)

Sinopse: Com a liberação e uso abusivo de agrotóxicos, um cenário conturbado política e ambientalmente vai se instaurando no Mato Grosso. Com isso, a população se sente desamparada e uma crise social é estabelecida. Em Cuiabá, um grupo de jovens: Leo, Emílio, Tamires e Ítalo tentam sobreviver às adversidades que virão, como fome e violência.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: SÉRIES

 

O Pantanal e Outros Bichos – Episódios 3 e 21

(Amauri Tangará, MT, 2019, 13’, classificação livre)

Sinopse da série: “O Pantanal e outros bichos” é uma série desenvolvida através do edital PRODAV 10/2015 –TVs públicas. Composta por 26 episódios de 13 minutos cada, e direcionada a um público infanto-juvenil, a série se inspira na tradição oral e nas crendices populares do povo pantaneiro, as lendas, costumes, vivências e experiências desta gente pouco conhecida de outras regiões do Brasil. Através do olhar de duas crianças (os irmãos Ísis e João, de 12 e 10 anos), que vivem em Cuiabá (MT) e vão passar suas férias com os avós paternos, Ramiro e Izabel, (um carioca e a outra pantaneira que moram em pleno pantanal profundo) propomos um mergulho num universo lúdico, poético e mítico, cheio de mistérios e descobertas, em cenários de raras belezas e de muitos perigos. Reavivando muitas das lendas e mitos locais, buscamos chamar atenção para as problemáticas questões ambientais do Pantanal sensibilizando os espectadores, que a cada dia estão mais absortos pela tecnologia e menos próximos da natureza.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: TELEFILMES

 

As cores que habitamos

(Direção: Marithê Azevedo. MT, 2021, 52’, classificação livre)

Sinopse: O documentário é uma reflexão sobre as múltiplas cores, as culturas em inter-relação com a natureza que habitamos, tendo como cenário a cidade de Cuiabá. A metáfora de uma árvore, onde  um grupo de pessoas desenha enquanto reflete sobre a cidade e que tem as raízes como ancestralidade, o tronco como a atualidade e a a copa como um porvir,  vai dialogando  com narrativas de habitantes  de distintos espaços da cidade.

 

MOSTRA FILMES DO MATO: LEI ALDIR BLANC MT

 

A partir… Podemos…

(Direção: Luiz Marchetti. MT, 2021, 20’, classificação livre)

Sinopse:  ‘A partir… Podemos…’ é um  curta metragem baseado no conto homônimo do escritor Ivens Scaff.   No meio da semana, um pai de família sai da cidade para respirar em sua casa de chácara. O que vemos ‘é o proprietário sendo recebido pelo caseiro num dia de sol, numa propriedade bem cuidada, entrando no rio, boiando  e descendo a correnteza. Se a imagem parece ser de  paz e tranquilidade, na memória  o som é de uma guerra interna decisiva. Ali, rodando no rio caudaloso,  lembranças e resoluções emergem para alterar toda uma vida.

 

MOSTRA CENTRO-OESTE: FILMES DE MATO GROSSO

 

Pandorga

(Direção: Maurício Pinto. MT, 2016, 17’, classificação 12 anos)

Sinopse: Acompanhados de um envelope que guarda o futuro, um casal decide viajar numa estrada cheia de memórias e sentimentos. As reflexões e acontecimentos no caminho podem reconstruir sua história.

 

Aquele disco da Gal

(Direção: Juliana Curvo & Diego Baraldi. MT, 2017, 25′, classificação: 16 anos)

Sinopse: Mariana (Tatiana Horevitch) decide deixar o apartamento onde viveu por mais de uma década com o agora ex-marido Henrique (Luciano Bortoluzzi) e com a filha adolescente Natália (Gabriela Iaia). Natália contraria a mãe e decide permanecer em casa com o pai. Juntos, pai e filha aprendem a lidar melhor um com o outro.

 

Sísmico

(Direção: Severino Neto & Rafael de Carvalho. MT, 2017, 75’, classificação livre)

Sinopse: Aroldo Maciel, um simples técnico de áudio em uma universidade em Cuiabá, criou um método de previsão de terremotos que vem desafiando cientistas do mundo todo. Apesar de não ser conhecido no Brasil, ele possui grande fama no Chile e outros países de cultura sísmica, a ponto de não poder andar nas ruas sem ser reconhecido. Sísmico mostra grandes tremores previstos por Aroldo, seu método, seu conflito com a ciência e sua relação com os chilenos.

 

MOSTRA FILMES DA RESISTÊNCIA: PROTAGONISMO AMBIENTAL

 

Castanhal

(Direção: Marques Casara & Rodrigo Simões Chagas , SP, 2020, 25’, classificação livre)

Sinopse: No sul do estado do Amazonas, a coleta dos frutos das castanheiras perdura por gerações de extrativistas. A riqueza da floresta é também o sustento das famílias que habitam as margens dos seus rios. Assim, enquanto o progresso do agronegócio insiste em derrubar e queimar, quem cuida das árvores centenárias teme pelo futuro da Amazônia brasileira – e da própria vida.

 

A tradicional família brasileira Katu

(Direção: Rodrigo Sena. RN, 2020, 25’, classificação 12 anos)

Sinopse: Em 2007 é produzido um ensaio fotográfico em reconhecimento aos povos originários Potiguaras, retratando doze adolescentes pertencentes ao Eleutério do Katu, RN. Doze anos depois o fotógrafo volta ao Katu em busca desses protagonistas, hoje já adultos, para saber sobre suas trajetórias pessoais e suas visões de mundo

 

Povo da floresta

(Direção: Rafa Calil. São Paulo e Acre, 2020, 89’, classificação livre)

Sinopse: Povo da Floresta é um documentário sobre a comunidade de seringueiros que, há mais de 30 anos, consegue ganhar a vida e ser guardiões efetivos de uma reserva natural na Floresta Amazônica do Brasil, inspirados pelo ativista florestal brasileiro Chico Mendes. Chico foi assassinado em 1988 por defender a Floresta Amazônica e organizar uma “Aliança da Floresta”. Um retrato político da região onde Chico Mendes foi assassinado há três décadas.

SEXTA FEIRA,

21 DE MAIO DE 2021

 

20h, pelo Canal do YouTube do Cinemato:

 

Homenagem ao pesquisador de cinema Carlos Brandão.

 

Lançamento da Mostra Panorama do Cinema em Mato Grosso

Acesse pelo link:

 

Exibição informativa:

Ninguém entra, ninguém sai

(Direção: Joel Pizzini. Com Divino Xavante. MS, 2020, 3’, classificação livre)

De Sangradouro em Mato Grosso o cineasta indígena, Divino Xavante manda sinais ao colega Joel Pizzini  sobre a estratégia de combate de sua aldeia a mais uma epidemia selvagem. O grito de guerra é: ninguêm entra, ninguêm sai!

 

Cerimônia de Premiação com entrega do Troféu Coxiponé pelo júri popular e oficial.

Apresentação: Caio Mattoso.

 

Encerramento do Cinemato 2021 – 20º Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá.

 

*****

 

Curador geral: Luiz Borges

Programador: Diego Baraldi

Curador@s convidad@s:

Cássio Starling Carlos (Mostra competitiva de curtas)

Lilian Solá Santiago (Mostra competitiva de curtas)

Madiano Marchetti (Mostra competitiva de curtas)

Marcela Tamm (Mostra competitiva de curtas)

Marithê Azevedo (Mostra competitiva de curtas)

Andreia Vigo (Mostra Cinemato Cine Caramelo Itinerante MT 2021)

Ahmad Jarrah (Mostra Filmes do Mato: Curtas)

Leonardo Esteves (Mostra Filmes do Mato: Curtas)

Francisco Krauss (Mostra Filmes do Mato: Séries)

Luiz Marchetti (Mostra Filmes do Mato: fora de competição e Lei Aldir Blanc MT)

André Luis da Cunha (Mostra Centro-Oeste/DF)

Betania Victor Veiga (Mostra Centro-Oeste/DF e GO)

Joel Pizzini (Mostra Centro-Oeste/MS)

Moacir Francisco de Sant’Ana Barros (Mostra Centro-Oeste/MT e Mostra Panorama do Cinema em MT)

Aníbal Alencastro (Mostra Panorama do Cinema de MT)

Caroline Araújo (Mostra Panorama do Cinema de MT)

Diego Baraldi (Mostra Panorama do Cinema de MT)

Luiz Borges (Mostra Panorama do Cinema de MT)

Ângela Coradini (Cinema Paradiso & Cinema Escola)

Andre Fischer (Mostra Filmes da Resistência/Protagonismo LGBTQIA+)

Juliana Segóvia (Mostra Filmes da Resistência/protagonismo feminino)

Wuldson Marcelo (Mostra Filmes da Resistência/protagonismo negro)

Cristovam Muniz Thiago (Mostra Filmes da Resistência/protagonismo ambiental)