Mostras temáticas movimentam última semana do Cinemato; Premiação é dia 21

Mostras temáticas movimentam última semana do Cinemato; Premiação é dia 21

Images de Vila Haiti e Missivas

A programação da 20ª edição do Cinemato, o Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá, segue a todo vapor semana adentro. Na sequência das mostras competitivas de curtas e longas em que filmes concorrem ao troféu Coxiponé pelo Júri Oficial e Popular, vem as mostras temáticas.  

Mas a partir desta segunda-feira (17), ao assistir produções atualíssimas do cinema brasileiro, está nas mãos apenas do público escolher quem são os melhores nas categorias Mostra Centro-Oeste, Resistência e Filmes do Mato. Esta última, traz cardápio com curtas, séries e telefilmes de origem mato-grossense. Os votos serão computados pela quantidade de likes que cada link terá.

Os telefilmes destacam-se por serem inéditos para grande parte do público, caso do documentário “Vila Haiti, de Luzo Reis, a ser exibido nesta terça-feira (18). O documentário acompanha dois jovens imigrantes haitianos residentes em Cuiabá.

Ao saírem de seu país em busca de melhores condições de vida, esses jovens levaram consigo a missão e a responsabilidade de ajudarem seus familiares que ficaram. Como estão depois de alguns anos vivendo no Brasil? E seus parentes haitianos? Entre conquistas, desafios e surpresas este telefilme apresenta de forma autêntica e sutil a odisseia desses rapazes.

Na quarta-feira (19), será exibido “Missivas”, de Caroline Araújo e Maurício Pinto. A produção revela a trajetória da militante Jane Vanini, destacando a relação construída entre ela e sua família por meio de cartas enviadas quando Jane estava no exílio (1972-74). A memória mato-grossense sobre o período também é tema do filme.

Ainda na categoria telefilme, na quinta-feira (20), As Cores que Habitamos, de Marithê Azevedo traz em seus 51 minutos, várias nuances da diversidade cultural de Cuiabá, passando pela história ancestral até chegar à contemporaneidade num constante diálogo com moradores de diversos lugares.

A programação poderá ser conferida diariamente no canal Festival Cinemato no YouTube. Os filmes ficam disponíveis por 24 horas. Os vencedores de todas as categorias serão conhecidos na sexta-feira (21), na cerimônia de encerramento, transmitida em tempo real, a partir das 20 horas (horário de MT) no mesmo canal. O encerramento será marcado também, por homenagem ao pesquisador Carlos Brandão.

Imagens de As cores que habitamos

Resistência

Diversos temas emergentes e urgentes da sociedade pautam as mostras do festival. Nesta segunda-feira (17), por exemplo, em razão do Dia Internacional contra a LGBTfobia, a Mostra Filmes da Resistência tem como recorte o Protagonismo LGBTQIA+. A seleção é de André Fischer, idealizador do principal festival do gênero, o Mix Brasil.

Serão exibidos nesta segunda-feira (18), “O que pode ser um corpo?”, de Victor Di Marco e Márcio Picoli (RS); Letícia, Monte Bonito 04 (RS) e Limiar, de Coraci Ruiz, que vem de São Paulo. Vale ressaltar, é o público quem escolhe qual é o melhor exibido nessa mostra. Ao longo da semana serão exibidos ainda Filmes da Resistência com recorte para o protagonismo negro e também feminino.

Para crianças

Com uma cartela diversa, o Cinemato disponibiliza diariamente, filmes para crianças pela Mostra Cine Caramelo Itinerante MT, que tem curadoria da diretora do festival homônimo, Andreia Vigo.

Ainda na lista de filmes, produções recém-produzidas pela Lei Aldir Blanc e uma seleção especial de curtas e longas produzidos no Centro-Oeste.

A propósito, a 20ª edição do Cinemato tem incentivo da Lei Aldir Blanc, com seleção em edital realizado pelo Governo de Mato Grosso, via Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer (Secel-MT) em parceria com o Governo Federal, via Secretaria Nacional de Cultura, do Ministério do Turismo.

Para acessar a programação completa do festival, acesse: www.cinemato21.com.br